rogue_one_uma-historia-star-wars-poster

O Que Vi do Filme: Rogue One – Uma História Star Wars

Essa é uma história de amargar – há muito tempo atrás, numa galáxia muito distante – conheci uma Estrela da Morte, meu irmão vou lhe falar!

rogue-one-uma-historia-star-wars_estrela-da-morte
Vista panorâmica da Estrela da Morte.

Será que Rogue One conseguiu fazer jus a mitologia de Star Wars? Importante lembrar que os protagonistas desta história, nunca estiveram em nenhum dos outros 7 episódios. Eles têm carisma para segurar um filme sem os personagens clássicos? E mais, foi apelação a presença do Darth Vader?

rogue_one_uma-historia-star-wars-equipe
Personagens da Aliança Rebelde em Rogue One – Uma História Star Wars ( 2016).

Porém, já adianto, ao longo do filme, foi me chamando a atenção o droid K-2SO, um ser tecnológico muito mais expressivo do que C3PO, R2D2 e aqueles droids de batalha amarelos da “trilogia não tão nova”. Enquanto preparava o material para o post, descobri uma curiosidade a respeito do personagem.

rogue-one-uma-historia-star-wars-k2so-jyn-erso
K-2SO ( Alan Tudyk ) e Jyn Erso ( Felicity Jones), em Rogue One – Uma História Star Wars ( 2016).

Rogue One Uma História Star Wars_Jyn-Erso
Jyn Erso ( Felicity Jones) em Rogue One – Uma História Star Wars ( 2016).

Antes de falar do K-2SO, confesso que não estava muito animado ou interessado em ver no cinema. Esperava por um Episódio VII um pouco mais ousado. No entanto como é uma produção sem pretensão de levar os personagens para os próximos filmes, imaginei outra abordagem.

Do pouco visto nos materiais promocionais, parecia que a Jyn poderia ser a esposa do Luke e a Rey, filha dos dois. Pensei numa trama em que a Jyn já fosse dos rebeldes e se tornasse uma agente dupla, para no final debandar para o lado negro. Tinha uma teoria de que o personagem interpretado pelo chinês Donnie Yen, tivesse em sua lança um sabre de luz e fosse um Jedi Cinza, capaz de utilizar ambas os lados da força.

Decidi ver.

Não me arrependi.

Ah, e nada do que eu citei aconteceu!

rogue-one-uma-historia-star-wars_k2s0
K-2SO ( Alan Tudyk) em Rogue One – Uma História Star Wars ( 2016).

Bom, voltando ao K-2SO, logo nos créditos do filme o ex-droid imperial e agora membro dos rebeldes, do tamanho do Chewbacca teve sua captura de movimento e voz feita pelo ator Alan Tudyk.

rogue-one-uma-historia-star-wars_k2s0
K-2SO ( Alan Tudyk) – Rogue One: Uma História Star Wars (2016).

Não sabe quem ele é? Então sugiro que veja estes posts aqui:

Serenity – Firefly Class 03-k64 – Um Fretado Que Faz Carreto ou Carga Pesada no Espaço

Filme: Serenity – A Luta Pelo Amanhã (2005)

Quadrinhos: Serenity / Firefly (Dark Horse)

Firefly/Serenity: Memes e Morena Baccarin(É do Brasil-sil-sil!)

Olha ele aí!

rogue-one-uma-historia-star-wars_alan tudyk
Ator Alan Tudyk, que interpreta o droid K-2SO e Rogue One – Uma História Star Wars ( 2016).

 E voltando a trama do filme, como já disse, não tinha muita ideia do que esperar, fui descobrindo aos poucos em que parte se passava na cronologia,  afinal não é um “Episódio”, mas sim “Uma História”. No entanto já estão chamando de Episódio 3.5, explico logo o porquê.

rogue-one-uma-historia-star-wars_2pg78
A Primeira Ordem.

Os eventos deste filme se passam antes do Episódio IV- Uma Nova Esperança. Enquanto neste a Estrela da Morte já está totalmente construída, em Rogue One, a intenção da equipe de rebeldes é roubar o projeto da Estrela da Morte que o Império está construindo. Quem desenhou e planejou esta arma foi Galen Erso.

rogue-one-uma-historia-star-wars_galen-erso
Galen Erso ( Mads Mikkelsen ) em Rogue One – Uma História Star Wars ( 2016).

Ele havia se exilado para não contribuir com o Império, mas seu colega, Orso Krennic, conseguiu convence-lo a voltar para elaborar e finalizar a obra.

rogue-one-uma-historia-star-wars_krennic
Orson Krennic  ( Ben Mendelsohn ) em Rogue One – Uma História Star Wars ( 2016).

No meio deste processo a esposa de Galen foi assassinada e sua filha, Jyn, resgatada por um rebelde extremista chamado Saw Gerrera.

rogue-one-uma-historia-star-wars-saw-gerrera
Saw Gerrera  ( Forest Whitaker ) em Rogue One – Uma História Star Wars ( 2016).

Porém, malandramente, Galen projetou um ponto fraco com a intenção de compartilhar esta informação com a Aliança Rebelde, sobre como destruir a Estrela da Morte. Agora temos a explicação daquele tiro milagroso que o Luke dispara e destrói em Uma Nova Esperança.

O filme começa a se desenrolar desta forma, com Jyn adulta sendo capturada pela Aliança pelas mãos de Cassian Andor e K-2SO.

rogue-one-uma-historia-star-wars_cassian-andor
Cassian Andor  ( Diego Luna ) em Rogue One – Uma História Star Wars ( 2016).

Off Topic: O ator Diego Luna está nesta versão Hollywoodiana do filme argentino Nove Rainhas. Clique aqui para saber mais.

Primeiro encontram o piloto desertor Bodhi Rook, convencido por Galen a escapar e levar a gravação holográfica sobre a real possibilidade dos Rebeldes vencerem.

rogue-one-uma-historia-star-wars_bodhi-rook
Bodhi Rook  ( Riz Ahmed ) em Rogue One – Uma História Star Wars ( 2016).

Juntos devem resgatar o pai de Jyn e consequentemente derrota-los. Mas você sabe que todo filme tem seus obstáculos e no meio desta missão, o trio inicial encontra reforços com o cego crente na Força, Chirrut Imwe

rogue-one-uma-historia-star-wars_chirrut
Chirrut Imwe  ( Donnie Yen ) em Rogue One – Uma História Star Wars ( 2016).

… E seu colega Baze Malbus.

rogue-one-uma-historia-star-wars_baze-malbus
Baze Malbus ( Jiang Wen ) em Rogue One – Uma História Star Wars ( 2016).

Agora juntos, tentarão completar a impossível missão, dispostos a se sacrificarem para que todos tenham Uma Nova Esperança.

E o Darth Vader?

rogue-one-darth-vader
Integrantes da Aliança Rebelde e a Primeira Ordem, em Rogue One – Uma História Star Wars (2016).

Ele tá lá, mais próximo da produção original, estrangulando os soldados com a Força e por vezes indo resolver alguns assuntos com os próprios punhos e sabre de luz. Eu achei meio apelão ter que colocar ele ali, mas considerando a cronologia, faz sentido ele aparecer. Afinal Darth Vader e a Estrela da Morte estão intimamente ligados, tanto na cena final do episódio III quanto no episódio IV, por este posicionamento cronológico estão chamando informalmente de Episódio 3.5. Confira comigo estes dois momentos no replay:

Posso dizer que é uma ótima oportunidade para conhecer o Universo Star Wars através deste filme.

E você o que achou dos personagens, combates e efeitos especiais?

Anúncios

Um comentário sobre “O Que Vi do Filme: Rogue One – Uma História Star Wars

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s